Untitled Document
Voltar para a Home...   segunda-feira, 18 de dezembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
ADMINISTRATIVO

“Compliance” no Condomínio II
Em continuidade com o artigo anterior, sob esse mesmo tema, lembramos que, a Convenção de Condomínio e o Regimento Interno são métodos de COMPLIANCE, suficientes para combater as irregularidades internas e que o síndico e conselheiros devem seguir. Além dos procedimentos mencionados na edição anterior, que os síndico e conselheiros devem tomar, incluímos a auditoria. O que é isso, literalmente? Vejamos: Auditoria: Exame de operações financeiras ou registros contábeis, visando determinar sua correção ou legalidade. (Mini Aurélio, Editora Nova Fronteira-2001). Em outras palavras, o exame da documentação financeira, contábil e fiscal tem a finalidade de apontar as irregularidades administrativas, os erros (normais ou propositais) de recebimentos ou de pagamentos, dos cálculos tributários e das contribuições previdenciárias. Os trabalhos vão se estender até na recomendação das providências para ajuste nas contas e nos documentos e, claro, na final constatação de erro no orçamento anual ou sobra ou desvio de verba do condomínio. Do que resultar a apuração, os condôminos poderão julgar as contas com maior segurança, deliberando a aprovação das mesmas ou providências corretivas. É importante destacar que a auditoria por profissionais habilitados, na apuração dos erros ou irregularidades das contas da gestão, evitará novos erros, parcialidade ou protecionismo a quem deveria prestá-las corretamente. Por outro lado, temos a segurança de dizer que o exame das contas não fica só após o final de cada exercício financeiro. É que o inciso VIII, do art. 1348, do novo C. Civil, obriga ao síndico a prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas. Este dispositivo (inciso VIII) ampliou a obrigação de prestação de contas  para qualquer época (quando exigidas). Como o condômino está obrigado a pagar as cotas das despesas mensais do condomínio, é somente ele quem pode exigir a prestação ou a auditoria por uma comissão interna ou por uma equipe profissional externa, mediante aprovação em assembleia geral. Assim sendo, combater atos de corrupção dentro dos condomínios, agora, é um direito dos condôminos e mais um dever do síndico e conselheiros, para dar um perfeito equilíbrio nas finanças do condomínio, o que compatibiliza com a moral e bons costumes. 

Róberson Chrispim Valle
robersonvalle@globo.com


  Untitled Document







Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1181807 visitas
 
Desenvolvido por