Untitled Document
Voltar para a Home...   segunda-feira, 15 de outubro de 2018
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
TERCEIRIZAÇÃO

Acabe com as suas dúvidas. Terceirização é a solução
A vasta maioria dos condomínios recém-construídos já são entregues terceirizados aos moradores.
Todo empregado contratado pela tua administradora é registrado no CNPJ do condomínio, sem ter qualquer certeza de que tenha o perfil que demonstra ter. Qualquer problema de personalidade ou de adaptação que possa ocorrer a partir do minuto seguinte ao do registro em carteira, o condomínio terá que indenizar os 45 ou 90 dias iniciais do período de experiência previsto em contrato. Nesse regime de empregados próprios, nem a administradora e nem o condomínio têm empregados extras prontos para suprir ausências devidas a doenças, viagens ou férias. 

Sempre que um porteiro ou faxineiro não comparecer para o trabalho, não haverá empregado para executar os serviços do dia. Se o condomínio convence o empregado a dobrar seu turno no posto, tem custos extras de 100%. Os empregados próprios têm três reajustes extras de 5% cada, que são os biênios, fazendo com que, no tempo, os empregados próprios tenham salários pelo menos 15% acima do pago aos terceirizados. Em cima disso, vai se acumulando o aviso prévio proporcional de até 3 meses, mais o saldo do FGTS e mais multa a ser indenizado, e, o pior de tudo, é que nenhum empregado é obrigado a parar de trabalhar, mesmo após aposentado. 

Independentemente das suas condições de saúde, o condomínio terá que demiti-lo e indenizá-lo integralmente para desligá-lo do emprego. Se o síndico não estiver satisfeito com o trabalho que vem sendo feito pelo empregado, pouco poderá fazer a respeito. Mesmo com reiteradas punições, o condomínio jamais terá sucesso na demissão por justa causa. É uma causa perdida, que custará pesadas indenizações e até responsabilidade pessoal ao síndico. Em muitos condomínios, a indenização se torna tão elevada que o síndico perde a autoridade perante os empregados, por não ter meios de puni-los exemplarmente, e muito menos demiti-los pela falta de recursos em caixa.

É por todos estes motivos que a vasta maioria dos condomínios recém-construídos já são entregues terceirizados aos moradores. E por isso jamais terão os problemas e dificuldades relatados acima, porque seus empregados são registrados no CNPJ da terceirizadora. Isso quer dizer que o condomínio não tem folha de pagamento, não tem horas extras, não tem encargos trabalhistas, 13º salário, férias, despesas com exames médicos, uniformes, vale transporte, cesta básica, vale alimentação, etc. Não tendo empregados, o condomínio deixa de pagar meia dúzia de contribuições para sindicatos, para o SECOVI, taxa confederativa, etc., e deixa de correr riscos com ações trabalhistas que nunca foram tão banalizadas como agora. O síndico deixa de ter preocupações com substituição de empregados que estão com atestados médicos, em férias, etc. Sendo terceirizado, o condomínio simplesmente pede a cobertura a qualquer tempo sem qualquer custo adicional, e ela é feita no dia seguinte. E não é somente isso, sendo terceirizado, todos os assuntos de ordem pessoal desses empregados (dificuldades financeiras, problemas com vale transporte, vale alimentação, etc.) são resolvidos na hora com os supervisores. 

Não obstante todas as vantagens descritas, o condomínio ainda terá outras, decorrentes dos cuidados e da preocupação que a terceirizadora tem com seus clientes. Senão vejamos: Imediatamente após a contratação da terceirização, instala-se sistemas de alarmes, botão de pânico e dispositivos eletrônicos, todos conectados a uma central com serviço 24 horas de monitoramento, que responde aos disparos de alarme, sempre que o porteiro deixa de desarmar o sistema nos intervalos programados. Tudo isso é gratuito, já incluso no custo de um posto 24 horas de portaria.

Mas o melhor de tudo ficou para o final: todo o passivo trabalhista dos empregados a serem demitidos poderá ser financiado pela terceirizadora em até 36 meses, a juros simbólicos, muito abaixo do cobrado pelos bancos. Na maioria dos casos, esse financiamento é pago com a própria economia proporcionada pela terceirização, de maneira a se permitir eliminar o passivo trabalhista sem chamada extra de caixa. 

Não perca mais tempo, mesmo porque pedir uma proposta ou uma visita de nosso representante não vai custar nada.


  Untitled Document






Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1712509 visitas
 
Desenvolvido por