Untitled Document
Voltar para a Home...   sexta-feira, 15 de dezembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
SEGURANÇA

Colaboradores domésticos e a segurança do condomínio
Todos condôminos sonham ter funcionários altamente especializados e de inteira confiança,


Todos condôminos sonham ter funcionários altamente especializados e de inteira confiança, principalmente os que trabalham em suas residências tais como empregadas domésticas, faxineiras, babás, motoristas, entre outros. Tudo se inicia com o recrutamento e seleção, onde basicamente deve-se observar:
• a escolha de profissionais, de preferência, com indicações  de pessoas idôneas e conhecidas;
• opção por candidatos que possuam  cartas de referências de empregos anteriores, devendo contatar estas empresas ou com os antigos patrões;
• sua estabilidade funcional,  comprovada em Carteira de Trabalho;
• ausência de antecedentes criminais, e que tais dados sejam tirados, preferencialmente, pelo próprio contratante;
• a realização de entrevistas detalhadas, por empresas especializadas ou pelo futuro patrão, evitando a fazê-lo na residência;
• que os candidatos preencham ficha de solicitação de emprego com seus dados pormenorizados e até com fotos do solicitante.
Feito isto o condômino deverá checar todos dados fornecidos pelo futuro empregado, inclusive conhecendo o local de residência do candidato e o real motivo de sua demissão nos empregos anteriores, a fim de comprovar a veracidade de todas informações passadas para que possa contratá-lo com total segurança e sem margem de dúvidas.
Vale lembrar que o condômino deverá orientar seus empregados para que não comentem com ninguém, inclusive com familiares, sobre os hábitos e rotinas dos patrões, bem como tudo o que observa no condomínio. Tais funcionários deverão ter ciência das Normas de Segurança do condomínio, a fim de que possam seguir as regras impostas para a proteção de todos.
Os condôminos devem orientar seus empregados para que não autorizem a entrada de quem quer que seja, sem antes consultar o patrão e, se este não estiver em casa deverá contatá-lo, via fone ou outro meio de comunicação, verificando a viabilidade em liberar a entrada da pessoa estranha na residência.
É importante que os colaboradores domésticos, tenham treinamento específico, não só na parte operacional de seu trabalho residencial, mas também na conscientização sobre a cultura de segurança do condomínio. Tal aperfeiçoamento dos empregados não é uma despesa perdida, mas sim um investimento que reverterá em forma de segurança  aos próprios condôminos.


José Elias de Godoy
Especialista de Segurança em
Condomínios e autor dos livros
“Manual de Segurança em
Condomínios’’ e “Técnicas de
Segurança em Condomínios”.
elias@suat.com.br



  Untitled Document





Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1176358 visitas
 
Desenvolvido por